plovdiv

Plovdiv, Bulgária

Plovdiv

Plovdiv é a segunda maior cidade da Bulgária.transferir

Informação Geral:

  • Estado: Plovdiv
  • Área: 101.98 km2
  • População: 341 041
  • Língua oficial: Búlgaro

Aspetos do Curso:

  • Língua de ensino: Inglês
  • Nível linguístico mínimo aconselhado: B1
  • Nível de inglês da população em geral:  1star
  • Modalidade da maioria das avaliações: Orais, Exame escrito
  • Plano de estudos: 5star
  • Nível de exigência:  5star
  • Alunos Erasmus são incluídos nas turmas locais? Não, há turmas apenas para os estudantes internacionais.
  • Componente prática das unidades curriculares: 3meioStar

Vida académica:

  • Segurança: 4star
  • Oportunidade de viajar: 5star
  • Espírito entre colegas: 3star

Alojamento

  • Tipo de alojamento usufruído: Residência
  • Tipo de alojamento aconselhado: Residência
  • Qualidade da Residência: 4star
  • Facilidade de obter quarto numa Residência: 5star
  • Renda mensal média de um quarto na residência: <100€
  • Distância residências-faculdade: 5-15min a pé
  • Renda mensal média de um quarto num apartamento: 100-200€

Custos de vida:

  • Preço café expresso: 0,5-1
  • Preço refeição num restaurante: 5
  • Preço Menu Big Mac: 5€
  • Preço de cerveja (33cl) num bar: 1 €
  • Preço de uma entrada na discoteca: <4€
  • Preço de um passe mensal de transportes públicos: <30€
  • Preço de uma viagem a partir de Portugal: <100€ (possibilidade de voos em low cost)

Medical University of Plovdiv

  • Acordo Bilateral: Sim
  • Vagas: 2 para estudos e 2 (6meses) para estágios
  • Website: http://meduniversity-plovdiv.bg/#
  • Contacto: erasmus_ic@meduniversity-plovdiv.bg ou sophia.goneva@gmail.com

Testemunhos:

2017/18

  • Filipa Dias (4º ano, 2º semestre)

Em primeiro lugar, o custo de vida mais baixo, que permitiu um Erasmus bem mais relaxado em termos económicos do que num país ocidental. A bolsa (200€/mês) cobre a residência (aprox. 70€/mês) e dá para bem mais, como podem ver.
Depois, a localização ótima, na península dos Balcãs, muito interessante pela cultura, diversidade e diferença em relação à Europa ocidental. O ser tão diferente, embora bem mais pobre e menos desenvolvido, fascinou-me. À volta tem países fáceis de visitar e, também eles, super interessantes (Grécia, Turquia, Macedónia, Kosovo, Roménia, Sérvia, Bosnia, enfim, basta olhar para o mapa). Como Plovdiv é uma cidade pequena, saí praticamente todos os fins de semana para viajar, dentro ou fora da Bulgária. É muito fácil de viajar e há voos muito baratos a partir de Sofia e outros aeroportos para destinos fixes e não tão acessíveis a partir de Portugal (apesar de só termos voado 2 vezes, já que o resto é super acessível e barato de carro ou autocarro).
Em relação à cidade em si, apesar de não muito grande, tem muita história, é a 6a cidade habitada mais antiga do mundo, e em 2019 é capital europeia da cultura. Ainda assim, a Bulgária (e a maioria dos Balcãs) é ainda um país muito pouco turístico, o que, para mim, é vantajoso por ainda manter a sua autenticidade.
Relativamente à faculdade, fiquei surpreendida pela positiva. Há aulas teóricas e práticas, como em Coimbra, o que nos “obrigava” a manter as idas ao hospital e alguma “prática medica”,apesar de ser menos exigente que em Coimbra (naturalmente, porque éramos Erasmus). Dependendo da vontade e empenho de cada um (nós queríamos muito viajar e não tanto estudar, por isso não fomos muito aplicados), é possível aprender. Tivemos equivalências a tudo e boas notas. Saí de lá com a sensação de que não me importaria de estudar em Plovdiv como aluna internacional.
Sobre a vida noturna, não é muito forte, mas entre Erasmus fazíamos a nossa festa (os alunos internacionais e búlgaros têm muitas avaliações ao longo dos semestres, por isso só de vez em quando havia festas universitárias) .
Viver numa residência tão perto do hospital e da faculdade, com ótimas condições e onde vives lado a lado com os outros Erasmus e estudantes de medicina da faculdade, foi também um ponto muito positivo.
Podia escrever muito mais, mas resumido os pontos a favor deste destino, diria que os 3 mais importantes são, sem dúvida: o ser barato, dar facilmente para viajar e para sítios super diferentes e mais inacessíveis a partir de Portugal, a faculdade muito relaxada mas que, ao mesmo tempo, te permite aprender alguma coisa.
Para quem estiver interessado em saber mais, estou disponível para esclarecer qualquer dúvida sobre Plovdiv!”

  • Carolina Anjo (4º ano, 2º semestre)

Plovdiv é uma cidade muito pequena em que tudo fica bastante perto, o que facilita imenso a vida do dia-a-dia. Para além disso, o custo de vida é extremamente baixo o que permite viajar e viver Erasmus com menos restrições do que noutros países. No entanto, a falta de conhecimentos linguísticos por parte da população em geral e também a sua mente mais fechada pode constituir um entrave à adaptação numa fase inicial.
Quanto ao hospital, a realidade búlgara é completamente diferente da portuguesa. Há uma enorme falta de recursos e muitas coisas que são feitas em Portugal ainda são um mistério para eles. No entanto, os professores tentam ao máximo com que nós aprendamos algo e são extremamente recetivos e compreensivos (até demais) com estudantes de Erasmus.”

2013/14

  • Filipa Santos Silva e Rafael Brás (6º ano)